Aumentar fonte:

Brasília recebe o VI Focal e o X Fotegal

*Texto publicado pelo Conselho Federal de Contabilidade e adaptado pela ASCOM-STN

 

A capital do país é palco para um grande debate sobre a contabilidade pública na América Latina nos próximos três dias. De 21 a 23 de agosto, acontecem o VI Fórum dos Contadores Governamentais da América Latina (Focal) e o X Seminário Anual Latino-Americano sobre gestão de Tesourarias Públicas (Fotegal). Os eventos contam com a realização do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e do Tesouro Nacional, além do apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Banco do Brasil, Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Ibracon), Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional (FMI) e  International Public Sector Accounting Standards Board (Ipsasb).

Ao declarar oficialmente aberto os trabalhos dos fóruns, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse que a visão econômica da América Latina tem mudado e a região está se tornando referência em muitos procedimentos de fomento à transparência. "Há 50 anos,os países latinos eram vistos de forma muito pejorativa pela ausência de prestação de contas. Isso vem sendo modificado profundamente a ponto de, hoje, atuarmos em fóruns como o Fotegal e Focal, para a troca de experiências e de boas práticas."

Mansueto ressaltou a importância de relatórios transparentes para o fomento de um debate qualificado, do governo e da sociedade, para a tomada consciente de decisões. "A culpa da situação financeira de um país não está nos dados. Na verdade, é por meio deles que conseguimos entender o que deve ser feito para a mudança dos cenários".E acrescentou: "ter clareza sobre a situação das contas públicas é o primeiro passo para exercemos a nossa cidadania".

O vice-presidente Técnico do Conselho Federal de Contabilidade, Idésio Coelho Jr., disse que é um orgulho para a classe contábil brasileira sediar os dois eventos. "Podermos estar juntos para vermos as oportunidades tecnológicas e recomendações para a modernização dos Sistemas Integrados de Administração Financeira na América Latina, bem como compartilhamos diversas contribuições para o êxito de implantação das IPSAS, ratificam a enorme importância dessas ferramentas para o desenvolvimento da gestão pública como um todo", ressaltou.

O presidente do Focal, Heriberto Nascimento, explicou que o principal objetivo do encontro é fortalecer o sistema de informações contábeis para a elaboração de relatórios financeiros mais fidedignos e transparentes. O Focal é uma rede de encontro permanente que tem por objetivo constituir um espaço de estudos e intercambio de experiências, conhecimentos e boas práticas para o desenvolvimento da contabilidade governamental da América Latina.

"Estamos na busca incessante pelo aperfeiçoamento das informações financeiras. E, junto com os demais países vizinhos, dividimos experiências e boas práticas para que possamos, cada vez mais, melhorar os nossos relatórios podendo, assim, subsidiar as tomadas de decisão com foco no desenvolvimento econômico e social", afirmou. Heriberto também informou que, a partir de agora, o Focal passa a incluir os países do Caribe, expandindo o trabalho no continente americano.

Sobre o Fotegal, o presidente da entidade, Jorge Horacio Domper, destacou o papel dos tesoureiros na administração pública e disse que são eles os primeiros a conhecer a realidade das contas dos governos e, por isso, estão cientes sobre a necessidade do aprimoramento de ferramentas e integração de sistemas. O Fotegal é um fórum constituído para realizar encontros técnicos ao aprimoramento da gestão da tesouraria governamental.

"Brasília foi considerada a capital da esperança no momento de sua concepção e, estar aqui, nos desafia a pensar em um futuro melhor para os nossos países. E o primeiro passo é a integração do conhecimento e a troca de experiências entre os participantes do nosso Fórum. Esperamos dividir as boas práticas e voltar para casa com novas ideias e soluções", disse Domper.

Também participaram da abertura do encontro o presidente do International Public Sector Accounting Standards Board (Ipsasb), Ian Carruthers ; o presidente do Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Ibracon), Francisco Sant'Anna; a diretora do Banco Mundial para o Brasil, Paloma Anós Casero; a representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) no Brasil, Joana Pereira; e o representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento(BID) no Brasil, Hugo Flórez Timorán.