Aumentar fonte:

Comunicado - Fundo Soberano do Brasil

A Secretaria do Tesouro Nacional, na condição de Secretaria Executiva do Conselho Deliberativo do Fundo Soberano do Brasil – CDFSB, informa a decisão estratégica que resultará na necessidade de alienação das ações do Banco do Brasil detidas pelo Fundo Fiscal de Investimentos e Estabilização – FFIE. As operações serão executadas em um programa prolongado de vendas, sujeito às condições de mercado, a ser realizado ao longo de um prazo de até 24 meses. O FFIE é um fundo privado do qual a União, com recursos do Fundo Soberano do Brasil – FSB, é cotista única.

Nesse sentido, a Secretaria do Tesouro Nacional­ – STN recomendou à BB Gestão de Recursos DTVM S.A., preservadas as suas prerrogativas e responsabilidades de gestora e administradora do FFIE, que envide seus melhores esforços para a alienação das ações do Banco do Brasil de forma mais neutra possível em termos de impacto no preço do ativo, com o objetivo de assegurar liquidez em sua carteira compatível com a intenção de resgate de cotas.

A recomendação está alinhada com o anúncio do Ministério da Fazenda, realizado em 24 de maio de 2016, que previa que a venda de participações do FSB ocorrerá ao longo dos próximos anos, à medida que as condições de mercado permitirem, sempre com o objetivo de maximizar a receita oriunda da venda dos ativos do Fundo.